domingo, novembro 05, 2006

Diário de um Magro

Diário de um Magro (15 dias num spa)
Mario Prata - Editora Globo - 159 páginas

Peguei esse livro emprestado de um amigo, durante a aula, e quase acabo antes do professor ir embora, pra você ver como a leitura é rápida e gostosa.
Prefaciado por Fernando Morais e ilustrado por Paulo Caruso, o livro é um relato bem-humorado da passagem de Prata por um spa no interior de São Paulo, onde o autor adquire não apenas um corpo mais saudável, como também uma mens plus sana.
Diário de um Magro é constituido por pequenos trechos soltos, com situações vividas no spa, informações sobre saúde, versos musicais de Chico César, lendas do São Pedro - Spa Médico, reportagens e excertos de Luis Fernando Veríssimo e Antônio Fagundes (ele mesmo, hehe).
Numa escala de 0 a 10, acho que a obra merece 8 pela diversão. É uma leitura bem leve e agradável, além de bastante engraçada. Recomendo para uma tarde de sábado ensolarada, mas não tão tarde que não dê tempo de você sair para tomar um sorvete bem light, nos moldes do livro, enquanto vê o sol se pondo no horizonte :)
Para os que ficaram com vontade, eis aqui um pedacinho de Diário de um Magro:
Plano
Estava eu quieto no meu canto, pegando uma cor na piscina, agora já íntimo de todo mundo, quando um jovem faminto se aproxima:
-Mario, você sabe que, quando todo mundo chega aqui, revistam as malas e as bolsas, não sabe?
-Sei. Me levaram uns chicletes.
-Eu estava pensando nisso. Eles não vão jogar no lixo tudo que eles tiram da gente, né?
- É, talvez não.
-É que estou com um plano.
-Plano?
-Primeiro descobrir onde é que guardam tudo. O que deve ter de bombom, bolachas, açúcar, doces, já pensou?
-Mas que plano?
-Como eu ia dizendo. Primeiro a gente descobre onde eles guardam isso tudo. A segunda parte é o assalto. Bolar um assalto como quem bola um assalto a banco.
-Você já assaltou um banco?
-Não. Meu pai tem um.
-Doce?
-Não, banco.
-E você quer me colocar nesse plano por quê?
Porque talvez a gente tenha que pular um muro ou entrar pela fresta de uma janela. E você é magro.
Nunca mais tocou no assunto comigo. Mas achei que ele vem engordando de novo.

quarta-feira, novembro 01, 2006

Escandescência

Apenas a título de curiosidade:
Escandescer
Datação1680 cf. LacIsa

Acepções:
(verbo transitivo direto, intransitivo e pronominal)

1. transformar(-se) em brasa ou tornar(-se) candente

Porque as salamandras, (principalmente) na Idade Média, eram consideradas elementais (quê?) do fogo, de modo que sua escandescência é presumível e esperável.

É claro que uma confraria que cultua as salamandras escandescentes, por seu nível de sigilosidade, só poderá desvelar-se aos poucos. Aguardem.